ADULTÉRIO

ADULTÉRIO

 

“Ouviste o que foi dito aos antigos: não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.”

 

Mateus 5:27-28

 

 

         O significado do vocábulo adultério é de fácil entendimento, portanto, não oferece qualquer dificuldade de interpretação. Interessa-nos, agora, conhecermos as conseqüências advindas com a prática desta ação, isto é, o que poderá nos acontecer caso nos deixemos arrastar por esta falta. Este é o principal objetivo do nosso estudo: fazermos uma análise, sem recriminações e nem tampouco julgamentos, apoiada nos ensinamentos do Evangelho Segundo o Espiritismo.

         Cremos que somente será possível uma apreciação correta dos problemas de ordem moral, quando baseada nas recomendações do Mestre Jesus – Cristo. Examinando-se tais problemas sob outros ângulos, Jamais chegaremos à conclusões acertadas e convincentes, surgindo, daí, resultados errôneos, sem embasamento. Este nosso despretensioso exame da questão não significa que sejamos infalíveis. Buscamos, apenas, esclarecer os que ainda não se deram conta da gravidade do mal, pois admitem que o adultério não implica em qualquer responsabilidade moral. Estão totalmente equivocados.

         As leis morais impostas pela providencia têm, por finalidade, despertar-nos para as realidades da vida. Não servem como poderá deixar transparecer, de represália aos faltosos, porquanto DEUS não nos castiga. Nós é que nos castigamos em virtudes da inobservância das referidas leis. O adultério é, inegavelmente, uma falta, um ato de traição, considerando tratar-se de infidelidade conjugal. É uma atitude consciente, por conseguinte, produz repercussão de maior intensidade, acarretando situações desagradáveis para os seus praticantes.

         A sábia advertência do Mestre: “ORAI E VIGIAI PARA NÃO CAIRDES EM TENTAÇÃO”, é uma grande verdade! O espírita convicto, principalmente, não poderá alegar desconhecimento desta significativa recomendação. Outra existe não menos importante: “A QUEM MUITO É DADO MUITO SERÁ PEDIDO”.

         São palavras do iluminado EMMANUEL, em sua esclarecedora obra, “Leis de amor”, psicografada por Chico Xavier, respondendo à pergunta que lhe foi formulada no Cap.I – Causas Espirituais das Doenças. P – Que providências retificadoras pedem para si próprios aqueles que abraçaram graves compromissos do sexo? R – Criaturas dotadas de Harmonia orgânica, que arremessamos os valores do sexo ao terreno das paixões aviltantes, enlouquecendo corações e fomentando tragédias, suplicamos as doenças e as inibições genéticas que em nos humilhando, servem por válvulas de contenção dos nossos impulsos inferiores. (O grifo é nosso).

         Entendemos que na lição acima se enquadram tambem os adúlteros, pois quase sempre o seu gesto fomenta tragédias, desentendimentos. É um lar atingido, filhos traumatizados.

Milton Luz.  

 

 

Extraído do livro “Reflexos das atitudes”           

Esse post foi publicado em Lei de Ação e Reação II e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s