PRÁTICA MEDIÚNICA

PRÁTICA MEDIÚNICA

          A mediunidade é a expressão natural da espiritualidade humana.

         Ela apresenta-se sob diferentes formas, em todas as religiões e até em indivíduos sem religião. 

         Elo que une os planos material e físico, varia desde a mais leve inspiração até as mais altas manifestações da capacidade mediúnica, cujo exemplo mais famoso aqui no Brasil foi o nosso querido Chico Xavier. Um seguidor fiel de Jesus.

         Todavia, ser médium não é garantia de uma elevada condição moral. A mediunidade é um dom, um instrumento de trabalho que pode ser utilizado por bons e maus trabalhadores. Tomamos o exemplo do escritor que, com o seu dom literário poderá levar instrução, consolo e alegria para os seus leitores. O contrario se dará se suas intenções forem más e utilizar as suas capacidades de convencimento através da escrita para disseminar o preconceito e a violência.

         Existe uma multidão de médiuns na atualidade, a prática mediúnica se disseminou e continua a difundir-se rapidamente. E é bom que seja assim, pois faz parte da lei natural que encarnados e desencarnados se relacionem e se rompa o véu que encobria a vida alem da carne. Todavia a mediunidade com Jesus, que caracteriza o bom médium ainda é para poucos escolhidos, dentre uma multidão de chamados.

         O bom médium é aquele que trabalha sem esperar retribuição, seja ela financeira ou não, é aquele luta para superar os seus defeitos e vícios, é aquele que consola, é aquele que perdoa quando a incompreensão bate a sua porta, é o que estuda sempre, para poder auxiliar melhor, enfim, o bom médium é aquele que interroga a si mesmo a cada dia, com o objetivo de descobrir brechas morais e não deixar que a vaidade atrapalhe a sua caminhada e humildemente reconhece as suas limitações.

         Aquele que deseja servir-se de sua mediunidade para um objetivo sério, jamais deverá se afastar da caridade legítima. Do contrário, se tornará joguete de espíritos atrasados, irresponsáveis e mistificadores, sendo enganado e enganando.

         Assim tenhamos em mente os conselhos do apóstolo dos gentios: “pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos esta proposta.” (Hebreus 12:1)

 

Jefferson Moura de Lemos

        

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Mediunidade e Doutrinação e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s