TODO ESPÍRITO É SÁBIO E VERDADEIRO?

TODO ESPÍRITO É SÁBIO E VERDADEIRO?

         No mundo espiritual, o homem continua exatamente como era na terra. Ninguém, de repente, se torna bom ou mau somente porque seu corpo físico morreu.

         Assim, não podemos acreditar em todos os espíritos que se comunicam conosco. Há os simuladores, mentirosos, os zombeteiros, os mistificadores. São João Evangelista, na sua primeira epístola, já advertia, há dois mil anos: “meus bem-amados, não acrediteis em todos os espíritos, mas experimentai se os espíritos são de Deus. Porque vários falsos profetas se ergueram do mundo”.

         Ensina “O Evangelho Segundo o Espiritismo” que os fenômenos espíritas, longe de darem crédito aos falsos profetas, como seus adversários afirmam, vêm, ao contrário, lhes aplicar o golpe final. O Espiritismo jamais promete milagres ou prodígios.

         Como a física, a química, a astronomia e a geologia vieram revelar leis do mundo material, o espiritismo veio revelar as leis do mundo espiritual, até então desconhecidas, mas perfeitamente naturais, dentro da lógica e da razão. Com essas revelações, a Doutrina dos Espíritos elimina o que ainda se apresentava como maravilhoso e fantástico.

         O Espiritismo desmascara os falsos Cristos e falsos profetas, que não vemos, mas que atuam sobre nós. Na terra, eles foram homens enganadores, hipócritas, orgulhosos e pseudo-sábios. No espaço, continuam exatamente os mesmos. Mas, por suas obras, pelo que dizem e fazem se pode saber sua natureza, assim como pelos frutos se conhece a árvore.

Extraído da “Revista Espírita Allan Kardec“

Ano XII, Nº 45 Pág. 17