PSICOSFERA E AFINIDADE FLUÍDICA

PSICOSFERA E AFINIDADE FLUÍDICA

         As energias extra-físicas ou como dizemos no espiritismo, os fluidos, estão sempre ao nosso redor, espalhados no espaço em sua forma natural. A todo momento estamos absorvendo e emitindo fluidos.

         Acontece que, quando absorvemos os fluidos em seu estado puro, eles acabam por sofrer modificações e se personalizam, refletindo as nossas qualidades elevadas ou os nossos defeitos. Assim, quando interagimos com o ambiente exteriorizamos fluidos bons, positivos ou fluidos maus, negativos; formando ao nosso redor uma psicosfera agradável ou desagradável.

         É por essa atmosfera fluídica pessoal que um espírito, seja ele encarnado ou desencarnado, é identificado e reconhecido como um ser evoluído espiritualmente ou ainda no estado de inferioridade moral.

         Os fluidos, assim como as pessoas, se atraem por afinidade e exercem uns sobre os outros um maior ou menor poder de repulsão ou de interação. Desse modo, Os fluidos inferiores atraem seus semelhantes e os fluidos superiores atraem tambem fluidos superiores repelindo os inferiores, exercendo sobre eles um poder irresistível de repulsão.

         Quanto maior é o trabalho de reforma íntima do individuo através da melhoria do caráter, da disciplina dos pensamentos, das palavras e das ações, da prática da caridade desinteressada e do perdão, a psicosfera pessoal adquire as qualidades elevadas, transformando-se em fluidos salutares e benéficos deixando em qualquer lugar onde se encontre o individuo possuidor dessas energias um ambiente de equilíbrio e paz.

         No entanto, se o individuo ainda permanece apegado aos hábitos inferiores, a violência, aos maus pensamentos, ao sarcasmo e todas as mazelas da inferioridade moral, arrastam para junto de si, além de uma psicosfera desagradável, uma plêiade de espíritos malfazejos que compartilham das mesmas ideias, estabelecendo um processo obsessivo de dependência psíquica perigosa.

         Somente o evangelho de Jesus é o remédio certo para os nossos males morais e o roteiro seguro para a nossa felicidade.

Jefferson Moura de Lemos